irrealistas - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Amorim diz que propostas paraguaias para Itaipu são irrealistas

O ministro das relações exteriores, Celso Amorim, disse nesta terça-feira que as pretensões do Paraguai em relação ao tratado de Itaipu são irrealistas. O governo do país vizinho pretende anular parte da dívida pela construção da hidrelétrica e quer vender para terceiros o excedente de sua cota de energia produzida.

Carol Pires e Severino Motta - Santafé Idéias |

"As duas pretensões do Paraguai são irrealistas, tanto anular o débito quanto vender [o excesso de energia] para terceiros", disse.

De acordo com ele, o Brasil já criou comissões para discutir Itaipu com o governo paraguaio, a idéia é "ter uma relação saudável" e que "ajudem o desenvolvimento" do País vizinho, mas sem prejuízos para o Brasil.

Atualmente a dívida da Usina soma US$ 19,6 bilhões, das quais o país vizinho quer arcar com US$ 600 milhões e repassar os US$ 19 bilhões para o Brasil. O país vizinho alega que como só consumiu 3% da energia gerada entre 1985 e 2008 - vendendo o restante para o Brasil, que pelo acordo é o comprador preferêncial do excedente.

Atualmente Brasil e Paraguai pagam cerca de US$ 1 bilhão por ano em encargos da dívida (juros e amortização). Os dois países devem se encontrar na próxima quinta-feira para retomar as discussões.

Leia mais sobre Itaipu

Leia tudo sobre: itaipu

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG