Equador põe em risco convênio de crédito latino" / muito cuidado - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Amorim diz que novos acordos com Equador vão ser analisados com muito cuidado

BRASÍLIA - O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse nesta segunda-feira que o governo Brasileiro vai olhar com muito cuidado os atuais e futuros acordos que envolvam financiamento e crédito com o Equador, que na semana passada anunciou um calote contra o BNDES. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/24/amorim_equador_poe_em_risco_convenio_de_credito_latino_2130088.html target=_topEquador põe em risco convênio de crédito latino

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com Amorim, a medida é uma espécie de precaução e não foi tomada com o "coração leve", uma vez que o Brasil "tem um grande empenho na integração sulamericana".

"Não é que seja uma medida de retaliação, é uma medida de precaução, o Brasil terá que olhar [os acordos] com muito cuidado", disse. "Nós não fazemos isso de coração leve, nem fazemos isso com prazer ou satisfação. O Brasil tem um grande empenho na integração sul-americana, e tem um grande empenho em ajudar os países mais vulneráveis da região, claro, sempre também respeitado nosso interesse", completou.

Apesar da cautela, Amorim disse que acordos em outras áreas, como a social, não devem ser revistos. Mas no campo comercial o governo teme ser pego novamente "de surpresa" pelo presidente do Equador Rafael Correa. "Há acordos que são de natureza social, tem beneficio direto para o povo do Equador, na minha opinião pessoal, acho que esses acordos deveriam continuar normalmente", disse.

O ministro ainda voltou a dizer que algumas das alegações do Equador para o não pagamento da dívida estão em desacordo com as regras estabelecidas pelo CCR (Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos) entre países da America Latina, o que deixa mais tensa e preocupante a situação. "Ele é um empréstimo independente, tem seu próprio caráter, é irrevogável, tem uma garantia que é uma garantia firme e que nunca foi vulnerada que é a garantia do CCR. Tudo isso nos causa preocupação".

Leia tudo sobre: equador

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG