Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Americanos fazem manifestação pelo direito de possuírem armas

Washington, 19 abr (EFE).- Milhares de pessoas, que defendem o direito constitucional de possuir armas, se reúnem hoje em Washington e outras cidades dos Estados Unidos para protestar contra o Governo do presidente Barack Obama, que classificaram como "terrorista", "antipatriótico" e "traidor".

EFE |

Washington, 19 abr (EFE).- Milhares de pessoas, que defendem o direito constitucional de possuir armas, se reúnem hoje em Washington e outras cidades dos Estados Unidos para protestar contra o Governo do presidente Barack Obama, que classificaram como "terrorista", "antipatriótico" e "traidor". Em Washington, os organizadores da "Manifestação pela Segunda Emenda", que protege o direito de possuir armas de fogo, reuniram 5 mil pessoas ao redor do Obelisco situado em frente à Casa Branca onde nesta segunda-feira, da mesma forma que no restante dos prédios públicos dos EUA, as bandeiras estavam a meio mastro no 15º aniversário do ataque terrorista em Oklahoma City. Em 1995, nesse mesmo dia, a cidade de Oklahoma viveu o pior atentado de sua história, no qual morreram 168 pessoas e mais de 600 ficaram feridas. O ex-soldado Timothy Mcveigh assumiu a autoria do atentado que, segundo ele, realizou em represália pela tomada por parte das forças de segurança do rancho "Apocalipses" da seita religiosa dos "Davidianos" em 19 de abril de 1993, na qual faleceram 86 membros do culto. Desde então, e cada ano com maior força, a data de 19 de abril é especial no calendário dos EUA, especialmente entre os que defendem o direito às armas. Os manifestantes sustentam que a Administração de Obama quer tirar suas armas e em suas convocações pela internet, enfatizaram que sua demonstração em Washington seria pacífica. EFE jab/dm
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG