Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

American Express demite 10% dos efetivos: economia de U$ 1,8 bi

O grupo americano de serviços financeiros American Express anunciou nesta quinta-feira o corte de 7.000 empregos, ou seja aproximadamente 10% de seus efetivos mundiais, dentro de um programa de redução de custos de 1,8 bilhão de dólares.

AFP |

O plano de economias adotado inclui "reduções de efetivos e de custos de exploração e uma revisão em baixa dos gastos de investimento", indicou o grupo em um comunicado.

O grupo prevê uma provisão para reestruturação compreendida entre 370 e 440 milhões de dólares (antes da dedução de impostos) no quarto trimestre para financiar "a eliminação de aproximadamente 7.000 empregos".

"Com o programa de reestruturação, vamos atravessar um dos períodos mais difíceis que já vivemos em dezenas de anos", indicou o presidente da empresa, Kenneth Chenault, citado no comunicado.

As demissões atingem principalmente as atividades administrativas, e não os setores que têm contato direto com o consumidor, destacou o grupo.

A American Express também vai congelar o aumento dos salários e as contratações em 2009. As economias deste plano foram calculadas em 700 milhões em 2009.

Além disso, o grupo pretende reduzir seus gastos com conselho e outros serviços profissionais, em viagens e lazer para economias estimadas em 125 milhões de dólares, no próximo ano. Por fim, os investimentos serão revisados em queda, para economizar um bilhão de dólares em 2009.

fka/lm/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG