A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) pediu nesta sexta-feira aos países da América Latina para que não desperdicem comida em época de crise, para melhorar a disponibilidade total de alimentos para as milhões de pessoas que sofrem com a escassez e a desnutrição crônica na região.

"Há uma medida que pode melhorar de forma rápida e eficaz a disponibilidade total de alimentos: reduzir o esbanjamento", afirmou a FAO, em documento divulgado nesta sexta em Santiago do Chile.

O relatório assinala que, atualmente, milhões de toneladas de alimentos em bom estado são desperdiçadas diariamente no planeta.

No Brasil, se desperdiçam cerca de 70 mil toneladas de alimento anualmente, enquanto os Estados Unidos são "o país do mundo que mais desperdiça alimentos".

O organismo regional acrescentou, que segundo dados oficiais dos EUA, a cada ano, 45 milhões de toneladas de alimentos se perdem em alguma parte da cadeia de consumo.

De acordo com a FAO, uma grande quantidade do esbanjamento de comida é resultado da falta de consciência dos consumidores, cujo custo chega a bilhões de dólares.

"O problema do esbanjamento gera perda econômica para as famílias que compram alimentos que não consomem; custo em processamento de lixo e custo para o meio ambiente por poluição", especificou o organismo regional das Nações Unidas.

"Um compromisso generalizado é indispensável para proteger o meio ambiente, melhorar a alimentação das pessoas e reduzir o eticamente injustificável esbanjamento de alimentos", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.