SÃO PAULO - A Advanced Micro Devices (AMD), segunda maior fabricante mundial de processadores, fechou o segundo trimestre do ano com um prejuízo líquido de US$ 1,18 bilhão. As perdas são quase o dobro que as registradas em igual período do ano passado, quando o prejuízo foi de US$ 600 milhões.

Segundo a companhia, muito do prejuízo se deve às operações de suas áreas de aparelhos portáteis e de equipamentos para TV digital, que foram descontinuadas. Retirando essas divisões do resultado, o prejuízo no segundo trimestre fica em US$ 269 milhões.

O faturamento da empresa, por sua vez, teve alta de 3% em relação ao segundo trimestre de 2007, atingindo a marca de US$ 1,34 bilhão. Ainda assim, ele recuou 7% ante o resultado dos primeiros três meses deste ano, quando as vendas foram de US$ 1,56 bilhão.

"Embora o trimestre tenha sido desapontador do ponto de vista financeiro, a adoção pelos consumidores dos processadores e produtos gráficos que lançamos recentemente tem sido bastante forte, e vemos aumentar a demanda em todas as nossas áreas de negócio", disse o executivo-chefe de Finanças da companhia, Robert Rivet. "Face as difíceis condições macroeconômicas atuais, nos mantemos comprometidos em buscar a lucratividade operacional no segundo semestre do ano, baseados no contínuo lançamento de novos produtos, maior penetração de mercado de nossas soluções diferenciadas e pelas ações contínuas criadas para reduzir nosso ponto de equilíbrio financeiro", acrescentou.

Segundo a empresa, seu faturamento caiu 8% no segundo trimestre em relação aos três primeiros meses do ano na área de processadores. No total, a companhia vendeu US$ 1,1 bilhão em componentes desse tipo. Ante o mesmo trimestre de 2007, não houve variação nas receitas dessa divisão.

Já na área de produtos gráficos (placas e royalties cobradas sobre consoles de videogames equipados com seus componentes), houve queda no faturamento de 5% entre o primeiro e o segundo trimestres deste ano. As vendas de US$ 248 milhões entre abril e junho, porém, representaram um aumento de 18% na receita da divisão em comparação com os mesmos meses de 2007.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.