Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 24 nov (EFE).- O ambiente para os negócios na América Latina caiu em outubro passado para seu pior nível nos últimos dez anos, segundo um estudo divulgado hoje pela Fundação Getulio Vargas e pelo Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de Munique.

Segundo o estudo trimestral, o Índice de Clima Econômico (ICE) da América Latina ficou em outubro em 3,4 pontos, 1,2 abaixo dos 4,6 registrados em julho deste ano.

Em comparação com outubro do ano passado, quando tinha marcado 5,6 pontos, o indicador desceu 2,2.

O índice, que vem em queda desde outubro do ano passado, não era tão baixo desde os 3,3 pontos medidos em outubro de 1998.

A queda entre julho e outubro foi a mais alta registrada em um trimestre desde que começou a medição do índice.

Segundo os especialistas consultados, os principais problemas na América Latina em geral foram, nessa ordem, a inflação, a falta de competitividade, o desemprego e a falta de confiança na política dos Governos.

O Brasil (5 pontos) aparece em terceiro, atrás de Uruguai (6) e Peru (5,7) e à frente do Paraguai (4,1).

Em quinto lugar ficou o Chile (4,1 pontos), seguido por Colômbia (3,7) , Equador (3,3) e Argentina (3,2).

Nas últimas posições ficaram Bolívia, com índice de 3 pontos em outubro, México e Venezuela, ambos com 2,3. EFE cm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.