Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

AmBev será investigada por possíveis práticas anticompetitivas

SÃO PAULO - A AmBev passará por investigação da Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça por possíveis práticas anticompetitivas, como acordos de exclusividade com varejistas. Foram abertos nesta semana dois processos administrativos contra a empresa, com base em representação feita pela cervejaria Kaiser.

Valor Online |

Além dos alegados acordos de exclusividade, que dificultariam a competição com rivais nos pontos de venda, a investigação a ser feita por meio do Departamento de Proteção e Defesa Econômica (DPDE) do SDE também avaliará a política de refrigeração adotada pela empresa nos bares e restaurantes.

O objetivo é averiguar até que ponto a competição do setor fica prejudicada pela adoção de refrigeradores de marcas da AmBev que só podem refrigerar os produtos da gigante, que detém participação de mercado próxima de 70%. A SDE parte do princípio de que o volume de compras exigido dos varejistas é variável, o que prejudicaria também a livre concorrência.

Jorge Fagundes, utilizando-se de dados de pesquisa realizada pelo Instituto Ibope sobre a política de refrigeração da AmBev, conclui que "ao manipular o volume exigido, os revendedores da AmBev bloqueiam estrategicamente a entrada de concorrentes no estabelecimento, tanto quanto necessário para garantir a presença exclusiva ou com no máximo um concorrente no ponto de venda, distorcendo assim a decisão final do consumidor em seu favor".

Práticas utilizadas pela empresa quando do lançamento da Sol no Brasil pela Kaiser também serão investigadas. Segundo a representação da concorrente, a AmBev lançou a "Puerto Del Sol" e "Puerto Del Mar" na mesma época da introdução da Sol no mercado brasileiro. Ambos os produtos possuíam elementos distintivos de marca e de publicidade bastante semelhantes aos da Sol, já presente em outros países.

"A investigação busca averiguar se essas marcas foram lançadas no mercado com o intuito de confundir o consumidor e de prejudicar a entrada de um concorrente da AmBev no mercado, em possível prejuízo à concorrência e ao consumidor".

A AmBev domina 70% do mercado nacional de cervejas, com as marcas Skol, Brahma e Antarctica, além de Bohemia e Original.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG