A demanda dos consumidores por crédito registrou, em outubro de 2009, a terceira queda mensal consecutiva. De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que, no mês passado, buscaram crédito recuou 0,4% em relação a setembro deste ano. Entre os consumidores com rendimento mensal superior a R$ 10 mil, a queda na procura foi de 3,1%, após já ter recuado 5,1% em setembro.

Em relação a outubro do ano passado, houve crescimento de 0,8% na procura dos consumidores por crédito, ao passo que no acumulado dos dez primeiros meses de 2009, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, a queda na demanda do consumidor por crédito experimentou recuo de 3,3%.

De acordo com a Serasa, a terceira queda mensal consecutiva da demanda do consumidor por crédito, diante das melhores condições e da própria recuperação da economia, pode ser traduzida como um sinal de esgotamento, no curto prazo, da capacidade de endividamento dos consumidores, aliado ao início da retirada de alguns estímulos fiscais (IPI reduzido sobre automóveis e eletrodomésticos), que foram relevantes para recolocar a economia brasileira novamente em rota de crescimento, após ter sido atingida pela crise financeira internacional.

Renda pessoal

No mês de outubro, o destaque de queda na procura por crédito foi a alta renda. Entretanto, no acumulado do ano esta mesma faixa de renda - com rendimento mensal superior a R$ 10 mil ¿ continua apresentando a menor queda na procura por crédito (recuo de 1,3% no acumulado de janeiro a outubro de 2009 ante o mesmo período de 2008).

Segundo a Serasa, vale notar também que os consumidores das camadas intermediárias de renda também registraram, em outubro de 2009, a segunda queda mensal consecutiva em suas procuras por crédito: consumidores com renda entre R$ 1 mil e R$ 2 mil mensais (-3,3% em setembro e -1,6% em outubro); consumidores com renda entre R$ 2 mil e R$ 5 mil (-3,1% em setembro e -0,7% em outubro).

No outro extremo da pirâmide social, os consumidores de mais baixa renda ¿ até R$ 500,00 por mês, expandiram a sua demanda por crédito em 2,3% no mês de outubro/09. Foi a primeira variação positiva após três quedas mensais consecutivas: -6,6% em julho, -1,9% em agosto e -3,3% em setembro.

Contudo, no acumulado do ano, esta camada da sociedade é que tem apresentado o maior recuo em termos de demanda por crédito: -11,2% no período de janeiro a outubro de 2009 contra o mesmo período do ano passado.

Análise por região

Por região geográfica, a queda de 0,4% na demanda dos consumidores por crédito em outubro foi determinada pelos consumidores das regiões Centro-Oeste, Sul e Nordeste, cujas variações mensais em outubro/09 foram de -5,2%, 5,0% e -1,3%, respectivamente.

No acumulado de janeiro a outubro de 2009 em comparação com o mesmo período do ano passado, todas as regiões ainda apresentam queda na procura dos consumidores por crédito. A maior delas foi verificada na região Nordeste (-4,6%), seguida pelo Sudeste (-3,8%) e pela região Norte (-3,4%). As demais regiões - Centro-Oeste e Sul - seguem com variações negativas bem menores de, respectivamente, -1,1% e -1,9%.

Leia mais sobre: crédito

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.