Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Alta no juro visa meta de inflação de 4,5% em 2009, diz Copom

SÃO PAULO - O Brasil continua a viver um descompasso entre o crescimento da demanda interna e a oferta disponível de bens e serviços, o que pressiona os preços para cima. Para evitar que essas condições provoquem um descontrole da inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) optou por um golpe mais forte de sua política de juros na reunião deste mês. A política monetária deve atuar vigorosamente, enquanto o balanço dos riscos para a dinâmica inflacionária assim o requerer , diz o Comitê. Ao elevar a taxa Selic para 13% anuais, o Copom diz estar agindo tempestivamente, ou seja, atuando para levar a inflação de volta à meta central de 4,5% já em 2009.

Valor Online |

Essa é a justificativa apresentada na ata da reunião dos dias 22 e 23 para o aumento de 0,75 ponto no juro básico, que surpreendeu a maioria dos analistas - a aposta majoritária era de ajuste de meio ponto, como nas reuniões anteriores. No texto divulgado hoje, os componentes do comitê externam sua preocupação com as fontes de pressão sobre os preços e com a deterioração das expectativas da sociedade quanto à inflação - fator que, por si só, já é uma pressão inflacionária. Para frisar a importância de devolver os índices de preços à trajetória das metas, o BC também relembra os prejuízos que a inflação alta traz à economia: aumento dos prêmios de risco, obstáculos ao planejamento de longo prazo, redução do potencial de crescimento da economia e efeitos perversos na distribuição de renda.

O Comitê avalia que o risco de materialização de um cenário inflacionário menos benigno segue se elevando , resume a ata. Apesar de reconhecer a influência do cenário global, com o aumento da inflação em países desenvolvidos, o Copom avalia que o ritmo robusto do consumo nacional é parcialmente responsável pelas atuais pressões inflacionárias. Essa demanda aquecida eleva a possibilidade de repasse de aumento de custos para o preço final, além de abrir espaço para que pressões localizadas de preços se generalizem. Nesse contexto, quanto piores forem as expectativas da sociedade para a inflação, mais fácil fica para os empresários emplacarem reajustes de preço.

O BC espera ainda que motores do aumento do consumo - como o maior acesso ao crédito e o crescimento da renda - continuem presentes nos próximos meses, ainda que em intensidade mais moderada. E lembra que, com a inflação nos outros países, mesmo as importações estão ficando mais caras.

Nesse contexto, a redução pronta e consistente do descompasso entre o crescimento da oferta de bens e serviços e o da demanda continua sendo central na avaliação das diferentes possibilidades que se apresentam para a política monetária , afirma o texto. Assim, o comitê decidiu, por unanimidade, elevar o juro básico em um percentual maior do que os que vinha aplicando nas reuniões anteriores. Tal estratégia leva em conta as defasagens do mecanismo de transmissão e é a mais indicada para lidar com a incerteza inerente ao processo , argumenta o Copom, referindo-se ao intervalo entre o aumento do juro e seu impacto efetivo na economia.

(Paula Cleto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG