Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Alta do dólar reduziu dívida pública em R$ 113 bi em 12 meses

BRASÍLIA - A desvalorização do real retomada com a crise financeira mundial é a principal influência na queda do endividamento público, além da economia efetiva para o pagamento de juros. Segundo o Banco Central (BC), em 12 meses acumulados ano até novembro, a depreciação do real frente ao dólar americano em 31,7% gerou uma redução de R$ 113 bilhões na dívida do setor público.

Valor Online |

O efeito câmbio na dívida se ampliou nesse período. Em novembro de 2007, cada 1% de aumento no preço do dólar diminuía 0,10 ponto percentual do PIB na dívida. No mês passado, essa variação passou a 0,15 ponto percentual do PIB.

De acordo com o BC, a dívida caiu 7,1 pontos percentuais em relação a dezembro de 2007, quando estava em 42% do PIB ou R$ 1,15 trilhão. Em novembro atingiu 34,9% do PIB ou R$ 1,047 trilhão, saindo de 36,5% em outubro.

O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, comentou que cada 10% de desvalorização cambial gera uma redução em torno de 1,5 ponto percentual do PIB na dívida. Ele explica que a alta do câmbio favorece, porque o governo tem ativos maciços atrelados ao dólar, como as reservas cambiais, cujo valor fica mais alto em reais.

Hoje, segundo Lopes, o que o país tem em ativos dolarizados corresponde a 41,6% da dívida total.

A queda de 1,4 ponto do PIB no estoque da dívida em novembro correspondeu a um abatimento nominal de R$ 36,68 bilhões.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG