Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Alta do dólar leva empresa a dar descontos em cruzeiros no país

RIO - A desvalorização do real frente ao dólar levou a Costa Cruzeiros a oferecer descontos de 20% para os passageiros que comprarem pacotes para os meses de dezembro e janeiro no litoral sul-americano. Com 75% da ocupação garantida nos três navios destinados à região e sem cancelamentos registrados até o momento, o desconto foi a maneira encontrada para amainar os efeitos da alta do dólar sobre o bolso dos clientes.

Valor Online |

De acordo com Renê Hermann, diretor-geral da Costa Cruzeiros para a América do Sul, o desconto compensará a atual taxa de câmbio, acima dos R$ 2,30, e permitirá que os clientes percebam uma taxa em torno de R$ 1,90.

O presidente do Grupo Costa, Pier Luigi Foschi, frisou que a companhia está preparada para enfrentar a crise financeira, mesmo que ela dure alguns anos. Segundo ele, o setor de turismo demonstrou força nos últimos anos ao superar crises como a causada pelos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos e a subseqüente gerada pela guerra no Iraque.

" Uma previsão para o futuro? Temos recursos financeiros suficientes para reduzir preços e continuar atraindo os clientes " , afirmou Foschi.

O italiano preside o Grupo Costa desde 1997. Controlado pela empresa americana Carnival Corporation - que comanda, entre outras, as empresas Princess Cruises e Ocean Cruise -, o Grupo Costa possui sob o seu guarda-chuva a Costa Cruzeiros, a Aida Cruises e a Ibero Cruzeiros. Foschi não revelou os dados do Grupo Costa, mas frisou que, no ano passado, o Carnival Group teve receita de US$ 2,4 bilhões.

Presente no Rio de Janeiro para o lançamento das rotas dos navios do Grupo Costa para o verão 2009/2010, Foschi revelou que na temporada do ano que vem o número de leitos disponíveis nos três transatlânticos da Costa Cruzeiros que atuarão no país passará para 9.620, contra os 7.848 disponíveis para a temporada 2008/2009. A principal estrela da companhia será o Costa Concórdia, maior navio da Costa Cruzeiros, com capacidade para 1.100 tripulantes e 3.780 passageiros. O transatlântico atuará na Bahia, rota atualmente feita pelo Costa Mágica, que passará na temporada que vem a atuar entre Santos e Buenos Aires, e que tem capacidade para 1.027 tripulantes e 3.470 passageiros.

O terceiro navio para a temporada do ano que vem será o Costa Vitória, com capacidade para 790 tripulantes e 2.394 passageiros, que atuará na rota Rio-Buenos Aires, sem passagem por Santos. No total, a Costa Cruzeiro disponibilizará 157.050 leitos na temporada brasileira de 2009/2010, soma dos 17 cruzeiros previstos para o Costa Concórdia, das 13 viagens previstas para o Costa Mágica, das 12 viagens estipuladas pelo Costa Vitória e de mais seis travessias Brasil-Itália.

" O mercado de cruzeiros cresce 8% ao ano no mundo e avança próximo de 30% no Brasil " , ressaltou Renê Hermann.

O executivo acrescentou que na temporada 2004/2005 o mercado de cruzeiros de luxo no Brasil era de seis navios, com capacidade para 140 mil passageiros e que para a temporada deste ano são esperados 502 mil passageiros, em 15 embarcações.

" Não sabemos qual vai ser o limite de crescimento no Brasil, se para 1 milhão de passageiros ou 1,5 milhão. A classe média no Brasil cresceu e é ela quem carrega a economia " , afirmou Hermann. " Se ficarmos só com a parte alta da pirâmide, aí é que não aumentaremos o mercado " , acrescentou.

Outra empresa do grupo Costa que aportará no país na temporada 2009/2010 será a Ibero Cruzeiros. Serão mais três navios, o Celebration, o Mistral e o Voyager, que virão pela primeira vez ao país. No total, as três embarcações disponibilizarão aos clientes 248 mil leitos, com 21 viagens do Celebration, 13 do Mistral e 21 do Voyager, além de seis viagens entre a Europa e o Brasil.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG