Roma, 12 set (EFE).- O plano de saneamento da companhia aérea italiana Alitalia custou o emprego de mais de cinco mil de seus funcionários, entre demissões e remanejamentos a novas sociedades, segundo os sindicatos locais.

As mesmas fontes assinalaram que o chamado "Plano Fênix", elaborado para o "renascimento" da companhia aérea, prevê a demissão de cerca de mil pilotos da Alitalia, enquanto outros 130 serão transferidos a novas empresas externas à companhia.

A proposta apresentada pela Companhia Aérea Italiana (CAI), que reúne empresários que querem comprar a parte rentável da Alitalia, contempla ainda, segundo os sindicatos, a demissão de 1.600 comissários de bordo, 840 no caso de pessoal de manutenção e 950 do serviço de assistência em terra.

Além disso, o fim das atividades de manutenção técnica afetará 800 pessoas, e outras 360, encarregadas das tarefas de carga, passarão a fazer parte de uma nova sociedade.

Estes dados foram anunciados pelos sindicatos após a mesa de negociações ontem à noite com os representantes da CAI e do Governo, que será retomada nas próximas horas. EFE ebp/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.