Índice teve alta de 0,67% na primeira prévia de novembro, segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou no começo do mês, pressionada por maiores custos de alimentos, vestuário e transportes.

O indicador avançou 0,67% na primeira prévia de novembro, após alta de 0,59% no mês de outubro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

Os custos do grupo Alimentação avançaram 1,54% agora, ante 1,38% antes. O principal impacto veio das carnes bovinas, com alta de quase 5%.

Os de Vestuário subiram 0,76% na primeira leitura deste mês, após 0,58% em outubro. Os preços de Transportes tiveram elevação de 0,66%, contra 0,45%, devido ao aumento da gasolina.

As maiores altas individuais de preços foram de batata-inglesa, feijão carioquinha, tomate, gasolina e álcool combustível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.