Brasília, 26 - A secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura publicou hoje no Diário Oficial da União (DOU) os parâmetros para a aprovação do zoneamento agrícola para o algodão, em Pernambuco, para a safra 2009/2010. De acordo com a nota técnica, o Estado cultivou uma área de 2,5 mil hectares de algodão em caroço no ciclo passado, totalizando uma produção de 1,9 mil toneladas, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) de novembro.

O objetivo do zoneamento agrícola de risco climático foi o de identificar os municípios aptos e os períodos de semeadura, para o cultivo do algodoeiro herbáceo (Gossypium hirsutum L. r. latifolium Hutch) no Estado. Foram indicados os tipos de solos e os municípios considerados como os mais adequados para receber o plantio.

De acordo com a nota técnica, publicada no D.O. o algodoeiro é extremamente sensível às condições de temperatura, umidade do solo e chuvas na colheita. "Tanto o déficit hídrico como o excesso de umidade, no período compreendido entre 60 e 100 dias após a emergência, podem induzir à queda das estruturas frutíferas e comprometer a produção, pois aproximadamente 80% das estruturas responsáveis pela produção do algodoeiro são emitidas neste período."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.