O vice-presidente da República, José Alencar, fez ontem um apelo para que os empresários façam um esforço para atravessar a crise financeira internacional sem que haja necessidade de demitir funcionários. “A crise se revela mais cruel no desemprego.

O apelo que faço é de que vamos nos ajustar, vamos fazer tudo o que pudermos fazer, sacrificar preços, sem colocar na rua um pai de família”, solicitou, durante discurso na cerimônia de premiação pela revista IstoÉ.

Para o vice-presidente, é possível que o Brasil não passe por uma crise de fato, já que ela tem se revelado mais um problema de falta de confiança. “Confiança no sistema bancário, nos Estados Unidos, que acabaram abusando e realizando um trabalho que acabou levando o mundo inteiro a esta situação de desconfiança”, avaliou. Isso fez, de acordo com ele, com que a liquidez afetasse também o Brasil.

Alencar se referiu ao movimento das grandes empresas, que deixaram de se financiar no exterior e se voltaram para o mercado interno, que não estava preparado de pronto para atender a todos. Alencar disse que o governo está disposto a fortalecer os estabelecimentos de financiamento de setor público e ajudar também os bancos do setor privado e citou a redução da alíquota do recolhimento compulsório. “Todo esse trabalho, ao lado da disposição dos empresários, antes de mandar para rua qualquer pai de família, será para que a crise dure pouco entre nós”, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.