Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Alemãs E.on e RWE sofrem restrições no fornecimento de gás russo

Frankfurt (Alemanha), 6 jan (EFE).- A crise do gás entre a Rússia e a Ucrânia já teve efeitos no fornecimento deste combustível à Alemanha, denunciaram as companhias E.

EFE |

on e RWE, após sofrer notáveis restrições no abastecimento.

A E.on Ruhrgas, a filial de gás da E.on e a maior importadora deste combustível na Alemanha, sofreu cortes, apesar de considerar que o fornecimento de gás está garantido para um curto período de tempo, informou hoje a agência alemã "Dpa".

A RWE denunciou também notáveis cortes no fornecimento de gás da Rússia na República Tcheca. No entanto, a empresa descarta que o corte do fornecimento de gás russo vá ter efeitos nos clientes na Alemanha.

A RWE poderia compensar na Alemanha uma interrupção temporária do abastecimento de gás russo com reservas e com compras a outros fornecedores.

O ministro da Economia alemão, Michael Glos, se reunirá em Berlim às 13h de Brasília com o vice-presidente da empresa estatal russa Gazprom, Alexander Medvedev, para lembrá-lo de suas obrigações de fornecimento de gás.

Por enquanto, como conseqüência da crise entre Rússia e Ucrânia, a Polônia recebe 5% a menos de gás russo, a Áustria obtém 90% a menos, a Romênia recebe dois terços a menos e, na Croácia, a provisão foi interrompida. EFE aia/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG