Ministro alemão não descarta a possibilidade de aumentar alguns impostos e taxas para contribuir com a saúde orçamentária

O ministro alemão de Finanças, Wolfgang Schäuble, não descarta a possibilidade de aumentar alguns impostos e taxas para contribuir com a saúde orçamentária e enfrentar a crise financeira. "Não se trata de instrumentos de tortura. Os cidadãos querem que reduzamos nosso elevado endividamento", afirma Schäuble em declarações antecipadas neste sábado pela revista dominical "Bild am Sonntag", ao defender a possível alta.

O ministro acrescenta que o estado não pode economizar até que a quebra, e pede uma reflexão sobre o fato de que "a economia na despesa social prejudica sempre os mais desfavorecidos". Além disso, ressalta que o trabalho da coalizão de Governo dirigida pela chanceler Angela Merkel é gastar o mínimo possível.Como instrumento para aumentar a receita, Schäuble sugere também o fim do relaxamento nos impostos reconhece que "se eliminarmos as ajudas no campo tributário, algumas pessoas pensarão: isso é uma alta de impostos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.