Berlim, 11 fev (EFE).- A Alemanha reivindicará na próxima reunião de ministros de Fianças do Grupo dos Sete (G7, que reúne as maiores economias do mundo), em Roma, um claro sinal contra o protecionismo como forma de combater a crise atual.

Além disso, os alemães pedirão a seus parceiros que elaborem conjuntamente um calendário de retirada dos programas de resgate estatais.

O secretário de Estado de Finanças alemão, Jörg Asmussen, disse hoje que seu país lançará em Roma uma mensagem inequívoca contra a "crescente tendência ao protecionismo" em alguns países.

"Como maior exportador do mundo, a Alemanha seria um dos maiores prejudicados se deixar de existir um comércio livre de produtos e serviços", disse Asmussen.

A maior economia europeia vai defender em Roma a elaboração de um calendário sobre como abandonar paulatinamente os programas de resgate estatais sem distorcer as regras da concorrência.

O secretário de Estado de Finanças disse que é preciso buscar fórmulas coordenadas para retornar à disciplina orçamentária, uma vez superada a crise. EFE ih/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.