Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Álcool sobe pela 2ª semana seguida nas usinas de SP

O preço médio do litro do álcool hidratado aumentou 0,23% e o do anidro subiu 0,83% nas usinas paulistas, de acordo com o indicador semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq) divulgado hoje. No segundo reajuste consecutivo em plena safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil, o litro do anidro saltou de R$ 0,8824, na semana passada, para R$ 0,8897, e o litro do hidratado foi de R$ 0,7235 para R$ 0,7251.

Agência Estado |

Com os novos reajustes, o preço do hidratado nesta terceira semana de julho está 23,92% superior, em valores absolutos, aos R$ 0,5851 do mesmo período do ano passado. Já o litro do álcool anidro, misturado em 25% à gasolina, custa 32,95% mais caro que o valor negociado no mesmo período de julho de 2007, R$ 0,6692, de acordo com o indicador Cepea/Esalq.

Hoje, o professor da Universidade de São Paulo (USP), Márcio Nakane, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), afirmou que os preços do álcool e da gasolina devem deixar de aliviar com a mesma magnitude a inflação nas próximas pesquisas da entidade. Nakane disse que o acompanhamento de preços na ponta, levantamento no qual a Fipe compara os preços da semana de referência com o mesmo período do mês anterior, ambos os combustíveis já deixaram o terreno de quedas e passaram para o de altas. "Na ponta, o álcool saiu de uma queda de 2,07% para 0,84%. A gasolina passou de uma baixa de 0,10% para uma alta de 0,65%", informou. Para Nakane, essas mudanças de comportamento têm justamente ligação com os preços maiores do álcool ao produtor. "O cenário para o álcool para o restante do mês de julho não deve ser tão favorável como estava sendo até agora", comentou.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG