Ribeirão Preto, 22 - O preço do litro do álcool hidratado subiu 2,45% esta semana, a segunda alta seguida nas usinas de São Paulo, em pleno pico de produção das unidades na safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul. Já o litro do anidro interrompeu um ciclo de queda e aumentou de 1,45% na média entre segunda-feira e hoje, de acordo com o indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq) divulgado hoje.

O hidratado foi negociado, em média, a R$ 0,7413, ante R$ 0,7111 na anterior, e acumula um aumento de 6,8% em duas semanas. Já o anidro saiu de R$ 0,8494 para R$ 0,8617, em média. Os preços são sem impostos.

De acordo com a equipe de pesquisadores do Cepea/Esalq, a alta no preço do álcool, principalmente no hidratado, ocorreu pelo crescimento na demanda pelo combustível e ainda pelo fato de algumas usinas ficarem fora do mercado, já que priorizaram o cumprimento dos contratos nacionais e internacionais. Outro fator para o aumento foi o temor de alguns compradores, que anteciparam as aquisições apostando em novas altas de preços.

Ontem, o presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Marcos Jank, afirmou que a maioria das usinas e dos fornecedores de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil tem prejuízo na safra 2008/2009, com os preços baixos do açúcar e do álcool. Jank disse que as médias histórias dos preços do álcool nas três últimas safras não apontam aumentos. Entretanto, de acordo com o executivo, os sinais são de recuperação, com a exportação de etanol aquecida e ainda com o alto nível de consumo com combustível no mercado interno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.