O álcool foi o principal vilão da inflação na capital paulista em outubro, conforme levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) por meio do http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/11/04/inflacao+de+outubro+na+cidade+de+sao+paulo+foi+de+025+9012971.html#Scene_1 target=_topÍndice de Preços ao Consumidor (IPC).

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577793662&_c_=MiGComponente_C

No mês passado, o preço médio do combustível produzido a partir da cana-de-açúcar avançou 15,29% ante elevação de 5,22% observada em setembro e liderou o ranking de contribuições de altas da inflação paulistana, respondendo sozinho por 0,08 ponto porcentual (30,70%) de toda a taxa do município, que foi de 0,25% em outubro, segundo divulgação feita hoje pelo instituto.

A gasolina, por sua vez, apresentou variação de 1,45% em outubro e respondeu por 0,04 ponto porcentual (15,05%) da taxa geral do IPC do mês. Em setembro, o combustível derivado do petróleo contou com uma variação bem mais comportada, de apenas 0,51%. A alta de ambos os combustíveis foi determinante para puxar o grupo Transportes para uma taxa de 0,83% em outubro. A variação foi bem mais expressiva que a apresentada em setembro, de 0,25%, e trouxe um impacto de 0,13 ponto porcentual (52,42%) para o IPC do mês passado.

A pressão de Transportes foi superada apenas pelo impacto trazido pelo grupo Habitação à inflação paulistana. Em outubro, este grupo subiu 0,53% ante alta de 0,47% em setembro e respondeu por 0,17 ponto porcentual (68,43%) da taxa geral. O movimento foi amparado nas altas de 3,48% do preço do gás de botijão e de 3,23% do item água/esgoto, que vem refletindo o reajuste de tarifa de 4,43% promovido ainda em setembro pela Sabesp no município.

Na outra ponta da inflação medida pela Fipe, foi importante o alívio gerado pelo grupo Alimentação, que mostrou deflação de 0,45%, ainda amparada principalmente por um recuo de 10,36% no preço do leite tipo longa vida. Apesar de o grupo apresentar uma queda média inferior à de 0,63% de setembro, respondeu por um alívio de 0,10 ponto porcentual (-40,89%) para o IPC de outubro.

Leia mais sobre: IPC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.