Tamanho do texto

O mercado doméstico de câmbio aproveitou a segunda-feira de agenda fraca para promover um ajuste técnico na cotação da moeda americana ante o real. Há quem acredite que o ajuste fará a divisa voltar ao patamar de R$ 1,80.

Um fluxo de saída de recursos ajudou para que, no final do pregão, o dólar à vista negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) fechasse a R$ 1,79, na taxa máxima do dia, alta de 0,32%, enquanto no mercado interbancário de câmbio o dólar comercial subiu 0,11% para R$ 1,788. No mês, o dólar comercial acumula baixa de 1% e no ano, alta de 2,58%. O euro comercial fechou a segunda-feira em alta de 0,25% a R$ 2,437.

"Foi um misto de fluxo de saída e de ajuste técnico. O mercado costuma passar de 8 a 10 dias no mesmo sentido, antes de se ajustar, e hoje é o nono dia", afirmou Carlos Allievi Jr., gestor da Infinity Asset Management. Segundo ele, apesar de um certo clima de tranquilidade tanto com o cenário doméstico quanto com o europeu, o mercado está rodeado de incertezas. Outros países da Europa ainda inspiram preocupações, como a Espanha e Portugal, e, internamente, há dúvidas sobre a forma de atuação do Tesouro Nacional no mercado de câmbio, citou ele, o que deixa o investidor bastante alerta.

"A curva é para cima. O próprio boletim Focus elevou hoje sua previsão para a moeda no final do ano", apontou Sidnei Nehme, diretor executivo da NGO Corretora de Câmbio. Na pesquisa divulgada esta manhã pelo Banco Central, a mediana das previsões para a cotação da moeda norte-americana ao final de dezembro subiu de R$ 1,80 para R$ 1,81.

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 500 milhões na primeira semana de março, quando as exportações somaram US$ 3,379 bilhões e as importações, US$ 2,879 bilhões. Com isso, o superávit acumulado no ano passou a US$ 727 milhões, montante, entretanto, 52% menor que em igual período do ano passado.

O Banco Central manteve a prática de adquirir dólares no mercado à vista e realizou leilão à tarde, no qual fixou a taxa de corte das propostas em R$ 1,7894.

No segmento de câmbio turismo, o dólar subiu 0,37% hoje para R$ 1,88 (venda) e R$ 1,75 (compra), em média. O euro turismo valorizou 0,51% para R$ 2,57 (venda) e R$ 2,433 (compra).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.