Tamanho do texto

SÃO PAULO - O grupo franco-holandês Air France-KLM (AF-KLM) anunciou que irá interromper sua ligação Londres-Los Angeles para, assim, liberar slots (permissões de pouso e decolagem) para reforçar a rota Londres-Nova York. Esse incremento será realizado com a ajuda da parceira norte-americana Delta Air Lines e tem como objetivo enfrentar as condições adversas do mercado apresentados pela atual crise financeira global.

No total, os vôos entre a capital britânica e Nova York passarão de dois para três por dia. Dois deles serão operados pela Delta e um pela própria Air France. Isso passa a valer para o próximo período de verão no hemisfério norte, entre julho e setembro.

Com a mudança, afirma a empresa franco-holandesa, os passageiros da aliança SkyTeam - que mantém com a Delta - poderão ter acesso a um avião oferecendo primeira classe, no vôo operado por ela própria. Nos vôos operados pela Delta, serão incorporados os assentos totalmente reclináveis na classe executiva, afirma a empresa em nota.

As empresas estão se fazendo valer da aprovação das agências reguladoras norte-americanas e européias para uma operação conjunta e também do acordo de céus abertos entre os EUA e a União Européia (UE), que entrou em vigor neste ano.

(Valor Online)