Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Air China perde US$ 454 milhões por baixa demanda e combustível mais caro

PEQUIM - A Air China, a maior companhia aérea internacional da China, registrou até o final de outubro uma perda de US$ 454 milhões devido à queda do número de passageiros e ao aumento do preço do combustível, segundo informou em comunicado.

EFE |

O aumento da despesa em combustível foi superior a 40% do custo operacional total para 2008, afirmou a companhia de propriedade estatal.

A Air China é obrigada por contratos de aquisição de combustível assinados quando o preço internacional do petróleo estava em um dos níveis mais altos da história, e se esperava que continuasse assim durante longo tempo.

No entanto, o preço do petróleo caiu 66% dos US$ 147,27 por barril registrados no dia 11 de julho, quando se encontrava em seu nível mais alto.

Diversos meios oficiais de comunicação afirmaram que a Air China, a China Eastern Airlines e a China Southern Airlines, as três propriedade do Estado, desejam injeções de capital do pacote de estímulo à economia doméstica para superar as dificuldades.

Leia mais sobre Air China

Leia tudo sobre: aviação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG