Tamanho do texto

Paris, 16 jan (EFE).- A Agência Internacional da Energia (AIE) revisou hoje para baixo suas previsões sobre a demanda mundial de petróleo para 2009 em 1 milhão de barris diários.

A AIE espera que a demanda mundial fique em torno dos 85,3 milhões de barris diários este ano, e com isso cairia pelo segundo ano consecutivo, algo que não ocorria desde 1982, afirmou, em comunicado.

Em seu relatório mensal, a agência anunciou que a demanda se manteve "plana" em dezembro, em torno de 86,2 milhões de barris por dia.

"Um dos problemas atualmente enfrentados pelos analistas é que, à medida que piora o panorama econômico, a vida útil das previsões do Produto Interno Bruto (PIB) e da demanda do petróleo diminui", afirmou a AIE em seu relatório.

Acrescentou que o rendimento global das refinarias no primeiro trimestre de 2009 chegará a 72,3 milhões de barris diários, 1,2 milhão a menos que nas previsões do último mês.

O preço do petróleo, continua o relatório, subiu até quase US$ 50 por barril durante janeiro, como conseqüência do frio, do conflito pelo gás entre Rússia e Ucrânia, assim como por causa da crise na Faixa de Gaza.

No entanto, a AIE estima que o preço futuro do Brent ficará por volta dos US$ 45 por barril, enquanto o Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) se movimentará em torno dos US$ 35 por barril.

A AIE, que reúne os grandes países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), indicou também que a queda das reservas industriais dos membros desse grupo foi de 2 milhões de barris, para 2,658 bilhões em novembro do ano passado.

Os dados preliminares de dezembro considerados pela agência indicam que a queda será de cerca de 8 bilhões de barris. EFE jaf/an