Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

AIE reduz projeção de demanda mundial de petróleo

A Agência Internacional de Energia (AIE) reduziu, em seu relatório mensal sobre o mercado de petróleo divulgado hoje, suas previsões para o crescimento da demanda mundial da commodity em 330 mil barris por dia para este ano e em 670 mil barris por dia para o próximo. A revisão vem após mais uma forte redução dos prognósticos para o crescimento da economia global feitos pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e os contínuos sinais de enfraquecimento da demanda por parte dos países que integram a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), segundo a AIE.

Agência Estado |

Na semana passada, o FMI reduziu a projeção de crescimento da economia mundial para 2,2% em 2009, ante 3% estimados em outubro.

A agência agora prevê que a demanda irá aumentar apenas em 120 mil barris por dia (0,1%) este ano, para 86,2 milhões de barris por dia, e em 350 mil barris por dia (0,4%) em 2009, para 86,5 milhões de barris por dia em 2009.

A agência também cortou em 260 mil barris por dia sua previsão de expansão da demanda por petróleo em 2009 por parte da China e outros mercados emergentes.

Segundo a AIE, a oferta global de petróleo cresceu em 1,8 milhão de barris por dia em outubro, para 86,9 milhões de barris por dia. Os estoques da indústria nos países da OCDE recuaram em 16,9 milhões de barris em setembro, para 2,649 bilhões de barris. Dados preliminares de outubro mostram um aumento de 51,2 milhões de barris.

A projeção para a produção das refinarias globais para o quarto trimestre deste ano é estimada em 73,5 milhões de barris por dia, cerca de 1,4 milhão de barris por dia a menos do que a estimativa do relatório do mês passado.

Preço

A AIE reduziu sua previsão para o preço médio do petróleo em 2009 de US$ 110 para US$ 80 o barril, afirmando que a recessão iminente está reduzindo a demanda em países ricos e prejudicando economias emergentes. De acordo com a AIE, "dada a contração econômica, um preço mais baixo terá apenas um impacto muito limitado sobre a demanda de petróleo".

A AIE disse também que "embora não tenhamos bola de cristal", o pacote de estímulo econômico de US$ 586 bilhões anunciado esta semana pela China "pode ajudar a evitar a primeira contração da demanda global pela commodity desde 1983". As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG