Tamanho do texto

A produção brasileira de petróleo deve subir firmemente ao longo deste ano, antes de se estabilizar ao redor de 2,1 milhões de barris por dia em 2009, avaliou hoje a Agência Internacional de Energia (AIE), em relatório. No ano passado, a média ficou em 1,75 milhão de barris por dia e, conforme a projeção da agência, deve encerrar 2008 em 1,9 milhão de barris por dia.

Os números já embutem um corte de 55 mil barris diários no terceiro trimestre deste ano, que inclui os efeitos da greve na Petrobras, e de 10 mil barris em 2009. A entidade adiou a previsão de início da produção do campo de Frade, da petrolífera americana Chevron, do fim de 2008 para o primeiro trimestre do ano que vem.

Em suas previsões, a agência, por enquanto, não considera o
megacampo de Tupi, com um volume estimado entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris, apesar de a Petrobras ter sinalizado que iniciará a produção em forma de teste no primeiro trimestre de 2009, com 100 mil barris diários. A AIE cita, no entanto, a falta de equipamentos para suprir a demanda da estatal brasileira.

Outro ponto mencionado refere-se às mudanças na Lei do Petróleo. A possibilidade de o governo brasileiro deixar de oferecer concessões e partir para outro modelo traz dúvidas sobre o desenvolvimento de novos campos no País, diz a agência.

Biocombustíveis

A entidade vê forte alta na produção de etanol no Brasil nos próximos anos, partindo de 310 mil barris por dia em 2007 para 360 mil em 2008 e 415 mil em 2009. Ou seja, um aumento de 34% no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.