Paris, 11 fev (EFE).- A Agência Internacional da Energia (AIE) prevê que a demanda de petróleo global cairá 1,1% em 2009 a respeito de 2008, devido à baixa das previsões econômicas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo a AIE, o consumo de petróleo cairá em 570 mil barris diários, para 84,7 milhões, 1 milhão de barris a menos que no ano anterior.

Caso se confirmem as previsões, seria o segundo ano consecutivo de retrocesso, algo inédito desde 1982.

A agência acrescentou que o rendimento global das refinarias no primeiro trimestre de 2009 chegará a 71,9 milhões de barris diários, 0,3 milhão a menos que as previsões do último mês, afetado pela fraca demanda.

Segundo este relatório do mercado petroleiro, publicado hoje, em Paris, o preço do petróleo se manteve entre US$ 40 e US$ 45 por barril durante o mês, depois da alta do início de janeiro em consequência do frio, do conflito sobre o gás entre Rússia e Ucrânia, e da crise em Gaza.

A queda das reservas industriais dos membros da OCDE foi de 20,1 milhões de barris, para 2,673 bilhões em dezembro passado.

Os dados preliminares de janeiro da AIE indicam que a queda será de cerca de 8 bilhões de barris.

A fraqueza dos países não pertencentes à OCDE, destacou a AIE, está concentrada na China, país que nos últimos anos foi um dos principais motores do consumo de petróleo. EFE inmg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.