Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

AIE prevê maior queda de consumo em 27 anos

A demanda por petróleo terá sua pior queda em quase 30 anos e países que nacionalizaram seus recursos nos últimos anos, como a Venezuela, poderão ter de rever suas estratégias diante da crise. Dados divulgados ontem pela Agência Internacional de Energia (AIE) apontam ainda que o protecionismo comercial pode afetar ainda mais o setor de energia.

Agência Estado |

Os preços do produto caíram 4,3% ontem depois do anúncio. O preço do barril no mercado americano estava ontem a US$ 38,00, 75% menor que o pico registrado em julho de 2008.

No total, o mundo consumirá 1 milhão de barris a menos por dia em 2009 em comparação com o ano passado. O consumo será de 84,7 milhões de barris em média por dia. O número é equivalente ao que o mundo consumia em 2006.

Diante da pior crise em 60 anos no mundo, a agência estima que a demanda pelo petróleo irá encolher 1,2% em 2009, a maior queda em 27 anos.

No mercado norte-americano, o consumo em 2009 será o equivalente ao que foi registrado no país em 1998. No total, a demanda será de 19 milhões de barris por dia. Nos países emergentes, a projeção é de um consumo total de 38,7 milhões de barris por dia, 230 mil a menos do que se previa.

Segundo a Agência Internacional de Energia, o Brasil terá uma demanda de 2,5 milhões de barris por dia em 2009, ante demanda de 2,43 milhões registrada em 2008. O crescimento relativamente modesto seria resultado da desaceleração na economia. Já a produção no Brasil, segundo a previsão, deve aumentar em 300 mil barris por dia, passando de 2,2 milhões em 2008 para 2,5 milhões até o final do ano.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG