Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

AIE: Captura de CO2 pode ser 20% para reduzir mudança climática

Paris, 20 out (EFE).- A captura com armazenamento de dióxido de carbono (CO2) poderia fornecer 20% das medidas necessárias para reduzir as emissões até 2050 e tornar a mudança climática suportável para a humanidade, segundo a Agência Internacional da Energia (AIE).

EFE |

"A captura e armazenamento de CO2 é uma das soluções mais promissoras" para cumprir os objetivos pactuados pela comunidade científica para que o aquecimento global seja inferior a 3 graus centígrados em meados do século XXI, destacou o diretor-executivo da AIE, Nobuo Tanaka, em entrevista coletiva.

Na apresentação de um relatório sobre esta tecnologia, Tanaka disse que se as atuais políticas energéticas fossem mantidas inalteradas, as emissões mundiais aumentariam 130% em 2050, nível "insustentável" porque o aquecimento global se situaria então entre 4 e 7 graus centígrados.

O Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC, em inglês) considera que para que a mudança climática seja suportável (menos de 3 graus), é preciso diminuir as emissões em 50%, e este é o cenário ideal segundo seu estudo.

Os autores do relatório da AIE calculam que o custo de tratar uma tonelada de CO2 teria preço médio de US$ 50 nas centrais térmicas, e caso a meta do IPCC seja cumprida, o custo global seria de US$ 500 bilhões anuais em meados do século.

Caso não haja captura e armazenamento de CO2, o custo anual para diminuir em 50% as emissões até 2050 seria de US$ 1,28 trilhão, por isso esta tecnologia "oferece uma solução viável e competitiva", de acordo com as conclusões.

Tanaka destacou a necessidade de cumprir a meta fixada pelo Grupo dos Oito (G8, sete países mais industrializados e a Rússia) este ano de dispor até 2010 de 20 projetos de demonstração deste dispositivo para poder garantir um desenvolvimento comercial no mundo todo até 2020.

Para cobrir essa fase de demonstração, faltarão US$ 20 bilhões.

A tecnologia de captura e armazenamento de CO2 consiste em recuperar as emissões deste gás principalmente em centrais térmicas, e transportá-lo, principalmente por gasodutos, a antigas jazidas subterrâneas de hidrocarbonetos exploradas.

Segundo a AIE, há espaços disponíveis no mundo inteiro que permitiriam acumular as emissões produzidas pelas atividades humanas durante centenas de anos.

Em uma central térmica a carvão, o rendimento energético se situa entre 45% e 48%, e a instalação de um dispositivo de captura de CO2 emitido (que pode recuperar mais de 90%), reduziria esse rendimento em 10%, segundo os especialistas da AIE. EFE ac/wr/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG