Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Agronegócio brasileiro mira a China, maior importador do Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A China passou de terceiro para o principal destino das exportações do agronegócio brasileiro neste ano, o que representa uma grande possibilidade de redução a curto prazo do déficit comercial do Brasil com a China, de acordo com o Ministério da Agricultura. À frente de Estados Unidos e Países Baixos, a China comprou até maio de 2008 3 bilhões de dólares em produtos do agronegócio brasileiro, 86,62 por cento a mais do que no mesmo período de 2007, de acordo com comunicado do ministério.

Reuters |

A soja é o principal produto, representando no ano passado 60,6 por cento do total exportado para a China, ou 2,83 bilhões de dólares.

Em seguida vem a celulose, com 423 milhões de dólares; o couro bovino, com 413 milhões; e o óleo de soja bruto, com 310 milhões, entre outros.

Segundo o ministério, desde 2007 a balança comercial entre os dois países vem sendo superavitária em favor da China, e diante desse panorama o país tem agora o objetivo de triplicar as exportações brasileiras e atrair mais investimentos chineses para o Brasil, de acordo com o programa 'Agenda China' lançado nesta quinta-feira após estudos em conjunto entre os ministérios da Agricultura, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e das Relações Exteriores (MRE).

Entre os 619 produtos classificados pelo estudo como prioritários para o Brasil exportar ao mercado chinês, estima-se que a China deva importar 200 milhões de dólares de carne suína nos próximos anos. O Brasil é hoje o quarto produtor e exportador de carne suína no mundo e alcançou 1,2 bilhão de dólares em 2007.

Já as importações chinesas de carne de aves cresceram 183 por cento, saltando de 323,7 milhões de dólares para 916,3 milhões de dólares no período entre 2005 e 2007.

'A intensificação do comércio com a China, contudo, depende de acordos sanitários', destacou o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Célio Porto.

(Por Camila Moreira, Edição de Denise Luna)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG