Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Agrishow pode ficar por mais 30 anos em Ribeirão Preto

Ribeirão Preto, SP, 26 - A Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow) pode ficar por mais 30 anos em Ribeirão Preto (SP), cidade onde está desde a primeira de suas 17 edições. O governo paulista e os organizadores da principal feira do agronegócio da América Latina assinaram hoje, na abertura da Agrishow 2010, protocolo de intenções para estudar a cessão da área na qual ela é realizada, que é do Estado de São Paulo, por um longo prazo.

AE |

Ribeirão Preto, SP, 26 - A Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow) pode ficar por mais 30 anos em Ribeirão Preto (SP), cidade onde está desde a primeira de suas 17 edições. O governo paulista e os organizadores da principal feira do agronegócio da América Latina assinaram hoje, na abertura da Agrishow 2010, protocolo de intenções para estudar a cessão da área na qual ela é realizada, que é do Estado de São Paulo, por um longo prazo. O atual convênio, renovado a cada cinco anos, expira em 2014. Organizadores da Agrishow e as montadoras pedem prazo de 30 anos para que possam fazer obras permanentes de infraestrutura. "Com isso, muitas empresas fariam estandes permanentes na feira, o que diluiria o alto custo de montar e desmontar esses equipamentos", afirmou Cesário Ramalho, presidente da Agrishow. Já para o secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, João Sampaio, a expectativa é que até o final do ano, um novo contrato de cessão da área para a Agrishow seja assinado. Segundo ele, além de os organizadores terem de cumprir uma série de exigências para ampliar o prazo de uso, o governo paulista também estuda uma forma jurídica de fazer o acordo. Aberta hoje, em Ribeirão Preto, a Agrishow deve receber, até sexta-feira, 140 mil visitantes, dos quais 4 mil estrangeiros. São 730 expositores, de 45 países, que utilizarão uma área de 360 mil metros quadrados, além de 800 demonstrações de campo das máquinas e equipamentos. Neste ano foram investidos R$ 13 milhões em obras e infraestrutura, que incluíram nova planta, rede elétrica, acessos e estacionamentos. A expectativa é de que a feira movimente R$ 860 milhões em negócios.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG