Ribeirão Preto, SP, 13 - Considerado o principal evento do agronegócio da América Latina, a Feira Internacional da Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow) deve movimentar R$ 860 milhões em negócios em 2010, alta de 26,4% sobre os R$ 680 milhões do ano passado, além de receber 140 mil visitantes entre 26 e 30 de abril, em Ribeirão Preto (interior de SP). Este ano a feira terá a volta das grandes montadoras de tratores e máquinas agrícolas, que boicotaram a Agrishow em 2009.

Ribeirão Preto, SP, 13 - Considerado o principal evento do agronegócio da América Latina, a Feira Internacional da Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow) deve movimentar R$ 860 milhões em negócios em 2010, alta de 26,4% sobre os R$ 680 milhões do ano passado, além de receber 140 mil visitantes entre 26 e 30 de abril, em Ribeirão Preto (interior de SP). Este ano a feira terá a volta das grandes montadoras de tratores e máquinas agrícolas, que boicotaram a Agrishow em 2009. Para 2010, organizadores e governos estadual e municipal investiram R$ 13 milhões em obras e infraestrutura na Agrishow, entre elas uma nova planta para a feira, a reformulação da rede elétrica e a construção de um novo acesso aos visitantes. O novo acesso, no anel viário de Ribeirão Preto, foi projetado para facilitar a chegada do público ao evento e evitar congestionamentos na rodovia. Diferentemente do que ocorreu nos anos anteriores, quando era preciso transitar pelas áreas internas do Centro de Cana do Instituto Agronômico (IAC), por meio do novo acesso, os veículos chegarão diretamente ao estacionamento com capacidade para até 8.200 veículos. Já a nova planta da Agrishow será totalmente simétrica e em formato retangular. São cinco avenidas e 21 ruas, com uma área de 365 mil metros quadrados de exposição, 50% superior aos 230 mil metros quadrados da planta antiga. As vias serão cobertas por uma manta asfáltica sintético, que evita poeira e acúmulo de água de chuva. A feira deve ter 730 expositores, de 45 países, incluindo as nove maiores indústrias de tratores e colheitadeiras. Além da mostra estática de máquinas e equipamentos, haverá 800 demonstrações dinâmicas, nas quais tratores e colheitadeiras são observados em ação no campo. Os expositores serão dispostos de acordo com a área de atuação. Haverá, por exemplo, uma parte com empresas irrigação, uma para máquinas, outra para aviação, entre outros setores. Segundo o presidente da Agrishow e da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Cesário Ramalho, "seguem as negociações com o governo do Estado de São Paulo para ampliar, por mais 20 ou 30 anos o período de concessão da área da feira aos organizadores". Para ele, um período maior de concessão permitiria investimentos fixos na estrutura da Agrishow. O atual contrato termina em 2014. "Nós vamos encontrar uma solução para isso", afirmou. Ainda de acordo com o presidente da feira, a Agrishow 2010 terá a presença do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, além da visita de uma comitiva de embaixadores estrangeiros. O ex-ministro da Agricultura Reinhold Stephanes será homenageado pelos organizadores. Já a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma incógnita.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.