O fracasso das negociações para a abertura dos mercados mundiais causa um grave prejuízo ao continente africano, afirmaram nesta quarta-feira em Genebra os representantes do Grupo Africano da Organização Mundial do Comércio (OMC).

"Um dos principais elementos da crise alimentar, ou seja, os subsídios (aos agricultores europeus e norte-americanos) continuará sendo uma obsessão para nós", disse em uma entrevista coletiva à imprensa o ministro do Comércio do Lesotho, Popane Lebesa.

O Grupo Africano instou a OMC, e em particular as sete potências comerciais que lideraram as fracassadas negociações de Genebra, a retomar rapidamente a Rodada de Doha, propondo que as diferenças de riquezas de cada país sejam levadas em consideração no processo de abertura dos mercados.

js/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.