Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aeroporto de Congonhas terá pistas ampliadas em mil metros

O governador José Serra (PSDB) e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), acertaram ontem com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, os detalhes da ampliação do Aeroporto de Congonhas. Em reunião de cerca de uma hora, ficou definida a ampliação, em cerca de mil metros, das duas pistas, incluindo a área de escape.

Agência Estado |

Apesar da obra, foi descartada a possibilidade de aumento de vôos ou volume de passageiros no local.

Kassab, Serra e Jobim não falaram, porém, em volume de investimentos para a ampliação das pistas. O prefeito afirmou que a ampliação "possivelmente não terá custos" para as três esferas de governo. Isso porque caberá à iniciativa privada o investimento. "Vamos fazer concessão da parte que estará embaixo do prolongamento da pista. Caberá à iniciativa privada absorver esses recursos." A participação da iniciativa privada, segundo a Prefeitura e o governo do Estado, será garantida por meio da exploração de lojas e estacionamentos adicionais. "Como é um aeroporto muito valorizado, é evidente que o negócio será muito disputado", avaliou Kassab.

Para a ampliação das duas pistas, que são paralelas, será necessária a desapropriação de cerca de 2 mil imóveis, no sentido do Jabaquara, segundo a Prefeitura de São Paulo. Kassab confirmou que o custo das desapropriações deverá girar em torno de R$ 400 milhões. "Todos estão torcendo para a desapropriação. É um pedido que os moradores fazem. Ninguém quer morar ao lado do aeroporto. O prolongamento das pistas dará mais segurança aos vôos que operam em Congonhas." Segundo Kassab, está descartado qualquer aumento de movimento. "Poderíamos até fazer um termo de ajustamento de conduta com os Ministérios Públicos Estadual e Federal para garantir isso", reforçou o governador.

"O investimento é para aprimorar a segurança, conforme o Plano Diretor apresentado pelo próprio ministro (Jobim) ao governador José Serra, após o acidente da TAM. Agora, concluída a etapa de reorganização das linhas (que operam em Congonhas), será iniciada a segunda etapa, a da segurança", disse Kassab.

Jobim também não se comprometeu com prazos para o início da ampliação das pistas. O ministro disse apenas que o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) fará um estudo para definir detalhes. O levantamento deverá ficar pronto em 15 dias. O ministro confirmou estar em estudo a construção de um pátio exclusivo para autoridades em Congonhas, como adiantou o Estado anteontem.

Kassab também demonstrou interesse em mudanças no Campo de Marte, na zona norte. Segundo ele, a idéia é que sejam transferidos alguns serviços do local, para que se amplie o Anhembi e se construa um parque e uma arena para shows. Já o governador José Serra deixou claro o interesse em que a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) faça logo a concessão do Terminal 3, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Mas Jobim indicou que isso ainda não está nos planos do governo federal.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG