Tamanho do texto

O governo argentino formalizou ontem com o grupo espanhol Marsans a transferência da Aerolíneas Argentinas ao Estado, com a prioridade de recuperar seu valor e sem prazos para voltar a privatizá-la. O principal objetivo é fixar seu valor para que a empresa volte a ser a que conhecemos, disse o ministro do Planejamento argentino, Julio de Vido, após ratificar acordo com os donos do Marsans.

A Aerolíneas Argentinas acumula passivos de US$ 890 milhões. As autoridades desembolsaram cerca de US$ 30 milhões para pagar salários atrasados e para efetuar a compra de combustível.