Em reunião com a nova diretoria da Light, concessionária de energia elétrica do Rio de Janeiro, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), informou que a prioridade da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), neste momento, é solucionar os problemas de serviço da Light. Para isso, segundo ele, serão antecipados investimentos expressivos e eventuais operações de aquisição de ativos foram postergadas.

"A prioridade é garantir fornecimento de qualidade para o Rio de Janeiro", afirmou o governador.

Aécio Neves também deu indicações de que, conforme vem sendo noticiado, a Endesa não tem interesse em se desfazer do ativo: "Você só compra o que está à venda. Há sinergia (entre Light e Ampla), mas depende do interesse daqueles que detêm o controle da Ampla."

O presidente da Cemig, Djalma de Morais, que também participou do encontro, ainda terá outras reuniões com os controladores da Ampla. Segundo o executivo, a Cemig tem "interesse em qualquer ativo no País que venha agregar valor". Porém, Djalma de Morais comentou que "ao que tudo indica, não há interesse da Ampla", por enquanto.

Nesse cenário, as duas distribuidoras que atuam no Estado do Rio de Janeiro estariam conversando para estabelecer um acordo de cooperação técnica para melhorar procedimentos. Ele acrescentou que a Cemig está prospectando novos investimentos junto com a Light. "A tendência do modelo atual é de três ou quatro grandes players no País. Nós queremos ser um deles."

Além disso, no segundo semestre, será lançado um edital para a construção de uma hidrelétrica em Itaocara (RJ), com projeto compartilhado por Cemig e Light. O investimento previsto é de R$ 1 bilhão, para a gerar cerca de 200 megawatts.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.