O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, vai anunciar esta tarde ao presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, na sede da empresa no Rio, que a Cemig vai construir um gasoduto até o Triângulo Mineiro. A obra vai viabilizar, segundo o governo mineiro, a construção da fábrica de ureia e amônia da petrolífera na região.

O presidente em exercício da República, o mineiro José Alencar, acompanhará o governador mineiro para defender a instalação do empreendimento na região.

O gasoduto, que terá investimento inicial de R$ 500 milhões, vai ligar São Carlos (SP) até a cidade de Uberaba, no Triângulo. Estão previstos outros R$ 250 milhões para que o ramal chegue até Uberlândia, outra importante cidade da região. Segundo a assessoria de imprensa do governo de Minas Gerais, Aécio já havia falado sobre a construção do gasoduto a Gabrielli, durante encontro em Uberaba. Agora, ele vai oficializar o anúncio do investimento.

Ureia e amônia são insumos básicos para a produção de fertilizantes. Na primeira etapa do gasoduto, serão 235 quilômetros de gasoduto de São Carlos a Uberaba. Em um segundo momento, haverá extensão de outros 120 quilômetros até Uberlândia, totalizando 355 quilômetros. Concluído o gasoduto, a expectativa inicial é de um mercado de três milhões de metros cúbicos por dia, podendo chegar a cinco milhões de metros cúbicos por dia.

Ontem, em Uberaba, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que considera viável a instalação da fábrica na região, mas alertou que o ramal de gás levará de dois a três anos para ser concluído. Uberaba concorre com Três Lagoas (MS), onde o gás já está disponível, para sediar a fábrica da Petrobras.

"É viável uma fábrica de amônia não só em Uberaba, mas é necessário que haja várias (fábricas) próximas aos polos agrícolas, como no Centro-Oeste e aqui", afirmou a ministra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.