A confiança do consumidor brasileiro permaneceu praticamente estável em junho, totalizando 139 pontos, um ponto acima do registrado no mês passado. O Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), apurado pelo Instituto Ipsos, está acima do registrado em junho de 2007, quando marcou 130 pontos.

A Região Norte/Centro-Oeste é a mais otimista, com 155 pontos. Em seguida, aparecem Sudeste (com 145), Nordeste (com 131) e Sul (com 118).

A confiança na manutenção do emprego se manteve igual à de maio, com 42% das respostas como mais confiantes e 26% menos confiantes. O levantamento também mostrou que 32% dos consumidores estão mais à vontade para adquirir bens de maior valor, como carros ou casas, contra 37% menos dispostos. O ânimo do consumidor em junho para comprar eletrodomésticos continua muito favorável (45%), ante 29% menos propícios.

Apesar da estabilidade do INC em junho, o economista Emílio Alfieri destaca uma ligeira queda na confiança do consumidor em relação ao mês de abril, quando o indicador bateu o recorde de 145 pontos. Para ele, a interrupção na trajetória de alta do indicador reflete a elevação do preço dos alimentos, que acabou reduzindo a renda disponível para o consumo em geral.

Na avaliação de Alfieri, para os próximos meses, o índice de confiança do consumidor brasileiro deve permanecer estável: "Este mês o índice superou as expectativas tendo em vista o período de alta de juros em que a economia brasileira se encontra e nos próximos meses não deve mudar muito".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.