Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Acordo sobre pacote ajudou mercado acionário nos EUA ontem

SÃO PAULO - As bolsas de valores dos Estados Unidos avançaram numa sessão volátil ontem, depois que parlamentares chegaram a um acordo sobre um pacote de estímulo de US$ 789 bilhões, visto como crucial para reavivar uma economia golpeada pela recessão. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,64%, para 7.939 pontos.

Valor Online |

O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,38%, para 1.530 pontos. O índice Standard & Poor´s 500 teve valorização de 0,80%, para 833 pontos.

O líder da maioria no Senado, Harry Reid, disse que diferenças foram superadas entre as duas versões do pacote que passou pela Câmara dos Deputados e pelo Senado e que a votação do acordo final poderá ocorrer hoje.

As ações de bancos, que operaram em alta durante todo o dia graças à caça por barganhas após as perdas de 14% da terça-feira, ganharam mais força ainda em meio as expectativas de que o pacote de estímulo reavivará a economia.

Os mercados acionários europeus perderam terreno, fechando no menor patamar em uma semana, à medida que o novo plano de resgate de Washington teve uma recepção negativa, enquanto os investidores digeriam uma série de resultados variados.

O índice FTSEurofirst 300, principal referência das bolsas de valores europeias, fechou em queda de 0,21%, a 804 pontos, menor patamar de fechamento desde 3 de fevereiro.

A queda foi limitada por um rali das ações de farmacêuticas, após a Sanofi-Aventis ter divulgado um balanço melhor que o esperado e os investidores terem se animado com a nova estratégia de crescimento da companhia. Os papéis da Sanofi ganharam 8% e os da AstraZeneca avançaram 1%.

Os papéis de bancos e seguradoras figuraram entre as maiores perdas do índice, com AXA recuando 7,2% e Barclays , 4,3%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,5%, a 4.234 pontos. O DAX, de Frankfurt, subiu 0,54% (4.530 pontos). Também houve altas em Paris (0,23%) e Lisboa (0,69%). Milão (-0,76%) e Madri (-0,49%) registraram queda.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG