Tamanho do texto

Nova York, 15 jul (EFE).- As firmas hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac caíam hoje 19% até o meio do pregão de hoje puxados pela desconfiança gerada entre os investidores, apesar dos esforços do Governo dos Estados Unidos e do Federal Reserve (Fed, banco central americano) para evitar perdas maiores.

No meio do pregão, as ações da Fannie Mae perdiam US$ 1,91, o que representa queda de 19,6%, para serem comercializadas em torno dos US$ 7,82, embora tivessem recuado 29,9%.

A Freddie Mac também registrava perdas de 19,1%, já que seus títulos eram negociados a US$ 5,75 cada um, US$ 1,36 a menos do que no fechamento de terça-feira, após retração de 34,1% durante o pregão.

A ligeira recuperação registrada durante o dia coincidiu com o comparecimento ao Senado dos EUA do secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, para explicar os planos do Governo para evitar a falência das duas firmas.

As duas companhias compram hipotecas dos bancos e das pessoas que fazem empréstimos privados e as combinam em pacotes de investimento que depois são revendidos, o que aumenta a liquidez do mercado hipotecário.

Teme-se que o possível colapso dos dois bancos produza um caos no sistema financeiro americano, já que reúnem US$ 5,2 trilhões dos US$ 12 trilhões movimentados no mercado hipotecário americano. Este mês, a Fannie Mae caiu 59,9% no mercado financeiro, e a Freddie Mac, 64,9%. EFE mgl/wr/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.