Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ações de empresas ligadas a Eike Batista despencam na Bovespa após operação da PF

SÃO PAULO - As ações das empresas que têm Eike Batista como sócio controlador operam com forte baixa na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). As ordens de venda ganharam vulto depois que a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Batista.

Valor Online |

A operação Toque de Midas, deflagrada hoje pela PF, investiga possíveis irregularidades na concessão da estrada de ferro do Amapá, que hoje pertence à MMX Logística do Amapá. A MMX Mineração e Metálicos, controlada pelo empresário, detém 70% do do capital social da MMX Amapá.

Por volta das 14h20, a ações ON da MMX Mineração, primeira empresa da holding a chegar à Bovespa, caíam 13,68%, para R$ 44,20. O papel ON da MPX Energia, empresa criada para atuar na geração elétrica, perdia 11,39%, para R$ 699,99. E os papéis da mais recente empreitada de Batista, a OGX Petróleo desabaram 21,09%, para R$ 715,00.

A OGX Petróleo chegou à Bovespa em 13 de junho na maior oferta de ações da história da Bovespa, movimentando R$ 6,71 bilhões.

Segundo a PF, há indícios de direcionamento para que as empresas do grupo de Eike vencessem a licitação com o ajuste prévio de cláusulas favoráveis às empresas deste grupo. A manobra das exigências para a habilitação dos participantes teria afastado outros concorrentes do processo.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG