Tamanho do texto

GENEBRA - A alta nas bolsas de valores nos mercados emergentes impulsionou o MSCI Emerging Market Index a seu maior nível em dois meses. Hoje, o índice subiu 1,4% e se aproxima dos níveis do começo de janeiro.

Essa alta é explicada por economistas de organizações internacionais como resultado do sinal do Federal Reserve, o banco central dos EUA, de manter suas taxas de juros num nível recorde de baixa para estimular o crescimento econômico.

Alem disso, a menor inquietação com a dívida soberana da Grécia e indicadores melhores do que o esperado nos EUA deram uma injeção na confiança de investidores.

Os spreads de títulos de países emergentes comparado aos papéis do Tesouro americano baixaram 4 pontos base hoje, ficando em 259 pontos base.

É a maior queda desde o pico de 316 pontos base no começo de fevereiro, e bem abaixo da alta de 865 pontos base em outubro de 2008 em plena crise econômica e financeira global.

Por outro lado, o Banco Mundial estima agora que a China vai crescer 9,5% este ano, comparado à projeção anterior de 9%. Mas alerta para riscos causados pelos enormes programas de estímulo econômico, que elevaram preços de ativos, uma bolha imobiliária e potencial de débitos podres.

O banco Morgan Stanley acha que exigências de maior compulsório dos bancos na China são iminentes e que as taxas de juros podem começar a subir em abril.

(Assis Moreira | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.