Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ações de elétricas, varejo e aviação seguram Bovespa em alta; dólar cede

SÃO PAULO - As commodities em baixa continuam pressionando as ações dos pesos pesados, mas a Bolsa de Valores de Valores de São Paulo (Bovespa) busca força no mercado interno. Os setores elétrico, de varejo e aviação operam em alta, mas não coneguem mais manter o Ibovespa em território positivo. Por volta das 14h, o índice caía 0,03%, para 57.415 pontos.

Redação com Valor Online |

 

No câmbio, o dólar dá continuidade ao movimento de baixa ante o real e volta a testar preços não observados em mais de nove anos. Por volta das 14h, a moeda valia R$ 1,574 na venda, baixa de 0,32%.

Segundo o economista-chefe da Gradual Corretora, Pedro Paulo Silveira, a Bovespa continua operando dentro de um ambiente de absoluta incerteza, mas a melhora de ambiente externo trouxe um pouco de alívio.

A contínua queda no preço do petróleo beneficia os negócios em Wall Street, onde o Dow Jones apresentava valorização de 0,29% e o Nasdaq ganhava 0,91%. Contribuindo para o sentimento positivo, a confiança do consumidor ficou melhor do que o esperado, assim como a venda de casas novas.

Para Silveira, com os sinais de desaceleração econômica se confirmando, tudo indica que o preço das commodities é para baixo, o que pressiona os preços dos ativos de maior composição do Ibovespa.

Na avaliação de Silveira, o efeito líquido desse ajuste de baixa no preço das matérias-primas é positivo. Apesar de prejudicar os termos de troca do Brasil com o resto do mundo, o efeito global de tal movimento é melhor, pois resulta em uma descompressão mundial da inflação. "Estamos trocando um setor externo melhor por uma dinâmica interna melhor. Investimento e consumo crescem em um ambiente de inflação menor."

Leia mais sobre Bovespa - dólar

Leia tudo sobre: bovespadolar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG