O número de ações de cobrança de condomínio cresceu em fevereiro, segundo dados do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). No mês passado, foram registrados 676 ações de cobrança por falta de pagamento da taxa de condomínios, o que representa um aumento de 24,7% na comparação com janeiro.

O levantamento foi realizado nos fóruns da cidade de São Paulo. Em relação às 859 ações registradas em fevereiro de 2009, houve retração de 21,3% no mês passado. A pesquisa também apontou queda nas ações acumuladas nos dois primeiros meses do ano. Em janeiro e fevereiro de 2010, foram 1.218 ações, ante 1.585 registradas em igual período do ano passado (redução de 23,2%).

O vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato, Hubert Gebara, atribui o aumento ao recesso forense em janeiro, já que muitas ações só deram entrada no fórum em fevereiro. Gebara acredita que a queda registrada nos últimos meses deve ser retomada, porque desde que foi aprovada a Lei 13.160, em julho de 2008, permitindo o protesto de boleto de condomínio, o comportamento dos inadimplentes mudou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.