Por Rafael Nam HONG KONG (Reuters) - A maior parte das bolsas de valores da Ásia encerrou em alta nesta quinta-feira, estimulada por esperanças de que uma recuperação na China possa sustentar a fraca economia global.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, afirmou nesta quinta-feira que a China alcançará um crescimento de 8 por cento neste ano --nível considerado fundamental para manter o crescimento de empregos no país--, apesar do aprofundamento da crise econômica global.

Wen não anunciou novos estímulos econômicos, como alguns investidores esperavam, mas suas promessas ajudaram a estender os ganhos nos mercados asiáticos, depois que as ações no mundo inteiro subiram na quarta-feira após relatórios de que a China poderia aumentar seus gastos para incentivar o crescimento.

Ainda assim, uma reviravolta sustentada nos mercados globais é improvável até que haja confiança na economia dos Estados Unidos e que o fragilizado setor bancário possa ser restaurado, disseram analistas. Os investidores ainda precisam abandonar completamente ativos mais seguros como o ouro.

"Nós realmente precisamos ver mais estabilidade no sistema bancário dos Estados Unidos antes de conseguirmos uma alta genuína em qualquer mercado", informou David Taylor, analista de mercado da CMC Markets.

A bolsa Nikkei, de TÓQUIO, avançou 1,95 por cento, para 7.433 pontos, com ganhos de exportadores e fabricantes de máquinas.

O índice de SYDNEY teve valorização de 0,7 por cento, a 3.188 pontos, conforme grandes mineradores saltaram em meio a esperanças de que a recuperação da China pode estimular a demanda por metais. TAIWAN e XANGAI avançaram 2,1 e 1 por cento, respectivamente.

Já as ações em SEUL recuaram 0,1 por cento. CINGAPURA também teve recuo, de 1,7 por cento, enquanto HONG KONG perdeu 0,97 por cento.

Crescentes esperanças de que a China dissipará a crise global estão sendo contrabalanceadas por mais notícias realistas sobre a fraqueza da economia mundial.

Por volta das 7h45 (horário de Brasília), o indicador MSCI que reúne as principais bolsas da região Asia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,18 por cento, para 208 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.