Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Acionistas podem pedir indenização à Sadia

A Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec), que representa os acionistas minoritários, está estudando a operação da Sadia que provocou perdas financeiras de R$ 760 milhões com derivativos de dólar. Segundo o superintendente da entidade, Edison Garcia, a Amec pretende avaliar se a política de comunicação adotada pela companhia foi adequada, uma vez que a Sadia veio a mercado para informar sobre o risco apenas depois de ter liquidado as posições no mercado de câmbio.

Agência Estado |

Para ele, é provável que associados da entidade entrem na Justiça para pedir indenização pelas perdas, individualmente ou em grupos.

Outro ponto destacado por Garcia foi a questão da responsabilidade sobre o prejuízo causado à companhia e aos acionistas. Segundo ele, é preciso avaliar se o conselho de administração da empresa estava ciente da elevada exposição ao mercado câmbio e, nesse caso, quais são as justificativas para isso.

"Temos clareza de que este episódio vai gerar prejuízo aos acionistas. É preciso levantar quem mais pode ter sido responsável", disse. A Sadia informou ao mercado, no último dia 26, que o conselho não estava ciente do porte das operações e decidiu liquidá-las assim que soube que a meta foi extrapolada. O diretor de finanças da companhia, Adriano Lima Ferreira, foi demitido.

A exposição líquida da empresa passou de US$ 700 milhões para US$ 3,5 bilhões desde junho, um aumento de cinco vezes. A meta era não ultrapassar uma exposição equivalente a seis meses de exportação, ou US$ 1,7 bilhão. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG