Haia, 9 fev (EFE).- O Tribunal Mercantil de Amsterdã negou hoje o direito a voto sobre a divisão do banco Fortis aos acionistas holandeses do grupo bancário e de seguros, que se reunirão em junta extraordinária na sexta-feira.

Com sua decisão, o juiz Huub Willems rejeita o pedido da Associação de Acionistas Europeus, que, em nome de 15 mil investidores do Fortis, exigiam da direção do banco que lhes permitisse votar sobre esta questão durante a junta que será realizada na cidade holandesa de Utrecht.

O Fortis, que tem uma estrutura organizacional dupla -na Bélgica e Holanda- limita o direito a voto sobre a divisão da entidade à junta de acionistas da quarta-feira na capital belga Bruxelas.

Os acionistas belgas têm que pronunciar-se sobre o processo de desmembramento ocorrido em setembro e outubro do ano passado e sobre novas condições combinadas no final de janeiro para a entrada do banco francês BNP Paribas, que assumirá seus serviços bancários na Bélgica e entrará na divisão de seguros. EFE mr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.