Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Acidentes aéreos aumentaram, mas vítimas diminuíram em 2008

Genebra, 19 fev (EFE).- A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) informou hoje que, em 2008, houve mais acidentes aéreos que no ano anterior, mas com menos vítimas.

EFE |

No ano passado, houve 109 acidentes aéreos (frente aos 100 de 2007), 20 dos quais foram fatais (três a mais que no ano anterior).

Para cada 1,2 milhão de voos, aconteceu um acidente, um décimo abaixo do número de 2007.

No entanto, os acidentes aéreos causaram 0,13 morte para cada 1 milhão de passageiros, frente ao 0,23 de 2007.

Assim, a taxa de mortalidade melhorou 56% em 2008, ao cair o número de vítimas por acidentes aéreos de 692 (2007) para 502 (2008).

Em 30% dos acidentes aéreos ocorridos em 2008, uma deficiente gestão da segurança contribuiu para o desfecho fatal.

"A segurança é a prioridade número um da indústria. As estatísticas de hoje confirmam que viajar de avião é uma das coisas mais seguras que uma pessoa pode fazer", disse o diretor-geral da Iata, Giovanni Bisignani.

O custo econômico destes acidentes aéreos subiu para US$ 4 bilhões em 2008.

"Nosso recorde de segurança é impressionante, mas o acidente em Buffalo na semana passada e as 502 mortes em acidentes aéreos em 2008 são tragédias humanas que nos lembram que a segurança é um desafio constante e que sempre devemos tentar fazer melhor", disse Bisignani.

Neste sentido, o diretor-geral da Iata acrescentou que "nosso objetivo é que não haja acidentes nem vítimas. Esse é o único resultado aceitável". EFE mrm/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG